Blog

Tendência no pós-pandemia, o coworking é para você?

terça-feira, 24 de novembro de 2020 | Coworking
Tendência no pós-pandemia, o coworking é para você?

Quando pensamos em rotinas de trabalho, ainda não dá para saber exatamente como será daqui pra frente. O que se sabe é que a pandemia de Covid-19 transformou muitos negócios e exigiu que os profissionais se adaptassem a novos formatos.

Entre previsões, apostas e incertezas, já é possível perceber que as empresas buscam alternativas novas para seus locais de trabalho. Ao que tudo indica, os escritórios tradicionais tendem a perder relevância em um mundo que exige espaços mais flexíveis e preparados para profissionais que precisam retomar suas atividades.

Ao longo do período de isolamento mais intenso, muitas empresas perceberam como os funcionários ficaram mais isolados e ansiosos, perdendo em eficiência. Isso ocorre por conta de uma necessidade de colaboração e troca – é o nosso senso de comunidade que fala mais alto. Mas a gente mostra isso mais adiante, nesse mesmo texto. 

Antes, vamos falar sobre o que te trouxe aqui: a tendência do coworking – que já vinha forte antes da pandemia e se intensifica na retomada das atividades – funciona pra você ou para o seu negócio?

Trabalho distribuído é mais inteligente e eficiente

Primeiro, é preciso contextualizar um modelo que fica cada vez mais em evidência no mercado, o trabalho distribuído. Esse formato pressupõe um trabalho espalhado, ou seja, algumas pessoas e times estarão na sede do escritório, enquanto outras trabalharão em espaços de coworking e, outras ainda, escolherão trabalhar em casa alguns dias.

Lugares diferentes, mas com conexão e entrega extremamente inteligentes e eficazes. Essa é a lógica. 

Para empresas que possuem um ou mais funcionários que trabalham em diferentes locais físicos, esse modelo misto é a grande sacada. Mais que uma tendência para o futuro, é uma realidade que a pandemia evidenciou. 

Além disso, precisamos dizer: ESCRITÓRIOS TRADICIONAIS NÃO ATENDEM NOVAS GERAÇÕES DE PROFISSIONAIS E NEGÓCIOS!

Profissionais das gerações Y e Z são jovens que experimentaram a tecnologia desde o início de suas vidas. Eles têm valores e crenças diferentes de outras gerações e, por isso mesmo, estão habituados a mudanças mais rápidas. Processos e rotinas burocráticas causam tédio e impaciência. Regras excessivas ou restrições de horários, comuns em escritórios tradicionais, podem afastar ou desmotivar esses talentos.

É bom lembrar que esses são, também, os novos empreendedores que passarão a dominar o mercado em alguns poucos anos. Ou seja, o futuro é compartilhado.   

Trabalho distribuído + escritório flexível = coworking em alta

A equação é simples! Com a crise impulsionada pelo coronavírus, vários mercados sofreram (e ainda sofrem). Negócios foram reduzidos, profissionais foram dispensados, equipes foram redimensionadas, a necessidade por espaços físicos mudou.  

Quando temos uma situação que torna os ambientes de trabalho ainda mais complexos – como a pandemia, que exige a adoção de diversas medidas sanitárias e de proteção – os espaços flexíveis surgem como uma atraente possibilidade para as companhias. 

Ou seja, ao aderir a um ambiente preparado para conter a transmissão do coronavírus sem precisar investir nessa adequação, a organização ganha eficiência. Os profissionais, por sua vez, têm um ambiente seguro e retornam a uma atmosfera criativa. 

Nesse cenário, os espaços de coworking são alternativas mais interessantes para qualquer segmento na retomada econômica.

É bom para as pessoas e para os negócios!

Vamos aos 3 porquês:

Diversificação geográfica: Grandes empresas ao redor do mundo e aqui no Brasil anunciaram novos formatos de trabalho permanentes. Em comum, as companhias não estarão mais alocadas em um único prédio. Essa diversificação, fruto do trabalho distribuído, ganha mais espaço e permite que a empresa esteja geograficamente onde ela quiser.  O coworking é ideal para esse modelo. 

Trabalhar só em casa não é saudável: O abrasileirado home office ganhou milhares de adeptos com a pandemia, mas, o trabalho em casa também traz muitos desafios. Um deles é que o formato dificilmente será sustentável para todas as pessoas. Isto é, optar pelo local onde quer trabalhar é bom, mas nem sempre a casa é a melhor escolha ou o ideal para todos. Nesse cenário, o espaço compartilhado é a melhor opção, já que dá flexibilidade e equilíbrio.

Senso de comunidade (avisei que ele apareceria): Todos nós somos por natureza seres sociais e, portanto, temos essa necessidade humana de participarmos de uma (ou de várias) comunidade. É natural, portanto, que as pessoas queiram voltar a um espaço de trabalho no pós-pandemia. De novo, os escritórios flexíveis em um coworking ganham protagonismo como a opção mais sensata.  

Mas o coworking é a solução?

Se até aqui não te convencemos que os espaços de coworking são mais inteligentes, eficientes e conectados com o presente, vamos te dar mais alguns benefícios práticos dos escritórios compartilhados:

REDUZ CUSTOS: escritórios compartilhados são mais baratos que os tradicionais, afinal, a infraestrutura é usada de forma mais eficiente, inclusive em casos de aumento ou redução de equipes.

AMPLIA OPORTUNIDADES: quem está em um coworking tem contato diário com diferentes empresas e profissionais, já que o networking é uma das premissas desses espaços e a ajuda mútua, inclusive com indicações, são uma das vantagens mais significativas.

AUMENTA A PRODUTIVIDADE: os ambientes compartilhados são, em geral, mais informais justamente para melhorar a performance dos profissionais, promovendo espaços que estimulam a criatividade e a produção. 

O MUNDO É COMPARTILHADO: a economia compartilhada é uma tendência. Basta ver o sucesso de plataformas de transporte ou locação de imóveis que mais crescem no mundo. A mesma lógica vale para o ambiente corporativo: empresas e profissionais autônomos pagam apenas pela estrutura que realmente precisam. Tudo sob medida.

Conclusão

Em um mundo que se transforma cada vez mais rapidamente, empresas, empreendedores e profissionais autônomos precisam ter equilíbrio financeiro para atuarem de forma eficiente. Espaços compartilhados, que dão mais autonomia, praticidade e flexibilidade aos seus frequentadores são uma solução eficaz e inteligente para qualquer negócio.

Espaço que conecta

Em São José do Rio Preto/SP, o Legato Coworking oferece uma estrutura que vai além da inovação já natural dos espaços compartilhados. Isso porque o local abriga o primeiro Hub de Inovação da região, REZET.

E por que isso é relevante para o seu negócio? Além do networking que já ocorre organicamente entre os frequentadores, outras iniciativas são constantemente ativadas no espaço. Isso faz com que o Legato conecte você e sua empresa à criatividade, inovação, produtividade e qualidade de vida.

Se quiser conhecer mais sobre esse espaço exclusivo ou saber mais sobre os planos sob medida que o Legato Coworking oferece, entre em contato

Posts recentes

Conheça as vantagens do modelo híbrido de trabalho
31 de Dezembro de 1969
Conheça as vantagens do modelo híbrido de trabalho
Leia mais...
Ambidestria Organizacional: o equilíbrio entre melhoria da operação e exploração de oportunidades
31 de Dezembro de 1969
Ambidestria Organizacional: o equilíbrio entre melhoria da operação e exploração de oportunidades
Leia mais...
Tendência no pós-pandemia, o coworking é para você?
31 de Dezembro de 1969
Tendência no pós-pandemia, o coworking é para você?
Leia mais...
Muito além do espaço compartilhado: os diferenciais do Coworking
31 de Dezembro de 1969
Muito além do espaço compartilhado: os diferenciais do Coworking
Leia mais...
Legato Coworking apresenta soluções sob medida para empresas e profissionais
31 de Dezembro de 1969
Legato Coworking apresenta soluções sob medida para empresas e profissionais
Leia mais...
Por que um hub de inovação é relevante para São José do Rio Preto?
31 de Dezembro de 1969
Por que um hub de inovação é relevante para São José do Rio Preto?
Leia mais...